Alerta contra escorpião

LIRAa aponta 357 municípios em situação de risco para dengue, zika e chikungunya
15/12/2017
Muitos insetos? Entenda por que eles proliferam mais nesta época do ano
15/12/2017
Mostrar todas

A temperatura aumenta e, naturalmente, o número de animais peçonhentos cresce também.

Um dos hóspedes indesejados do calor é o escorpião. Ele vem dando trabalho esse ano. São vários casos de acidentes em todo o país. Infelizmente, muitos casos de morte também. Principalmente, de crianças.

No dia 15/09, uma menina de 5 anos morreu em Cianorte. Ela foi picada na sala de casa por um escorpião amarelo. A mãe foi picada também, mas nem precisou receber o soro. Em agosto, um menino de 4 anos foi picado no pescoço enquanto dormia. Também não resistiu.

Segundo a secretaria estadual de saúde, até agosto eram mais de 771 registros de picadas de escorpião no Paraná. Num outro texto, li que foram mais de 900 até setembro. Em todo o ano de 2016, foram 1740 registros.

Escorpião x pets

Sim, os escorpiões podem picar cães, gatos e cavalos também. O resultado pode ser muito ruim.

Novamente quem nos ajudou foi a veterinária e professora Laura Fernanda Condota Borba de Souza. Ela é mestre em Ciência Animal com especialização em Toxicologia Veterinária. A picada de um escorpião é tóxica.

A Laura diz que por aqui, o mais comum é o escorpião preto. Mas, o amarelo (Tityus serrulatus) também tem aparecido com frequência. Detalhe: ele é muito perigoso, sendo considerado o mais tóxico da América do Sul! O veneno age no sistema nervoso periférico. Pode ser letal, dependendo da quantidade de veneno e das condições físicas da vítima. A espécie é a responsável pela maioria dos acidentes graves no Brasil envolvendo escorpiões.

Pra agravar a situação, o escorpião amarelo se reproduz facilmente. Pra falar a verdade, a fêmea nem precisa do macho. É a chamada partenogênese. Os óvulos da fêmea se dividem sem fecundação com o espermatozoide. Podem ser gerados até 30 embriões que se desenvolvem dentro da mãe. Depois que nascem, ficam até 2 semanas no dorso da mãe. Uma cena curiosa. Só depois ficam independentes.

Os escorpiões têm hábitos noturnos. Gostam de lugares escuros, quentes e úmidos. Então, o alerta para o acúmulo de lixo, entulho e restos de madeira ou construção. Eles podem se esconder ainda no meio de roupas e até dentro de sapatos!

Sintomas

Logo após a picada do escorpião, o primeiro sinal é a dor, uma dor no local e que vai aumentando a tal ponto de provocar desmaios. O problema é que os animais não falam pra gente. Então, vale prestar a atenção a sinais como salivação intensa, cansaço, náuseas, diarreia, tremores, espasmos musculares, alteração da pressão arterial, arritmias cardíacas e convulsão. Pode ocorrer uma parada cardiorrespiratória.

Nem sempre o ferrão fica no local da picada. Em caso de qualquer suspeita, a orientação é correr ao veterinário.

Assim como existe soro contra a picada de cobra, existe também contra a do escorpião, o soro antiescorpiônico. Mas, como a produção não é grande, ela é direcionada a humanos.

Prevenção

Por isso, vale mesmo investir na prevenção. Além de evitar o acúmulo de lixo e sujeira, é importante deixar a grama sempre baixa.

Tem mais: evitar baratas. Sim, os escorpiões são carnívoros. No cardápio deles estão cupim, grilo, mosca e baratas. Sem alimento, dificulta o aparecimento deles.

Mais um conselho: existem várias receitas caseiras de veneno contra escorpião e que prometem milagres. Não coloque a sua vida e a do seu bichinho em risco. Melhor mesmo é prevenir!

Fonte: www.pragaseeventos.com.br

Os comentários estão encerrados.